Futuro museu de Águas de Santa Bárbara precisa de acervo

0
82

Com a proximidade do término das obras de restauração dos prédios públicos de Águas de Santa Bárbara, dentre elas a antiga Cadeia Pública e a Delegacia De Polícia de Águas de Santa Bárbara, que tem estimativa da conclusão em setembro, conforme cronograma estabelecido pelo Ministério do Turismo, Caixa Econômica Federal e Prefeitura.

Segundo informações da Prefeitura, a Câmara Municipal aprovou um projeto de lei do prefeito Aroldo Caetano criando o “Museu Memorial da Estância”, que deve funcionar no prédio da antiga Cadeia Pública, com intuito de preservar a memória e o patrimônio cultural imaterial da cidade, como objetos, imagens, documentos e itens históricos, porém, para isso ainda não existe o acervo cultural.

Pensando na situação e sugerindo uma forma de ajudar, o pesquisador Gesiel Júnior propõe uma campanha a ser realizada pelo setor cultural, para motivar a doação de peças, documentos e fotografias históricas destinadas ao museu ainda em fase de montagem, não necessariamente objetos de coleções pessoais, mas caso sejam doados, serão incorporados ao acervo do futuro Memorial da Estância, que, por sua vez, será responsável por sua guarda em caráter permanente e preservação.

Segundo Gesiel, podem ser doadas correspondências, livros, relatórios, diplomas, carteiras de identificação, álbuns, mapas, fitas de videocassete, digitais, entre outros, conforme informações obtidas também do jornal A Comarca em matéria divulgada recentemente.

“O ideal seria formar uma comissão de educadores voluntários para motivar as pessoas a colaborarem com a doação de material de cunho histórico”, comentou Gesiel, frisando que agora é hora de a Prefeitura e a Câmara se unirem para iniciar essa campanha para resgatar e valorizar as próprias raízes.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade