Prefeito de Taquarituba relaxa fechamento do comércio

0
204

O prefeito de Taquarituba, Eder Miano, em razão da constante alta de cidadãos infectados pela Covid-19, havia emitido na terça-feira, 15, o Decreto Nº 160, fechando praticamente todo o comércio local entre as 18 horas de quarta, 16, até o dia 23 de junho, mas acabou recuando em parte da decisão.

Após reunião com comerciantes e líderes religiosos, o prefeito relaxou o decreto – Foto Divulgação

Segundo explicou o prefeito na terça-feira, “a crescente ocupação dos leitos para a Covid-19 registrada nos últimos dias e visando evitar o colapso na rede pública e privada de saúde do município, foram justificativas para as medidas impactantes”.

Entretanto, após uma reunião na manhã de quarta-feira, 16, na área externa da Coordenadoria Municipal de Educação, envolvendo comerciantes e líderes religiosos, o prefeito decidiu pela elaboração de um novo decreto, o de número 162, que liberou o funcionamento do comércio, mas pediu a colaboração de todos para o combate à pandemia.

“Na minha opinião, não como prefeito, mas como cidadão, não gostaria que fechasse o comércio, e isso eu digo desde que era vereador. Mas também têm o lado das pessoas que perderam entes queridos, outras que estão hospitalizadas, lutando pela vida”, afirmou, acrescentando ainda que, se a população não se conscientizar, os decretos não terão efeito.

“Depois, não tem leitos de enfermaria, nem de UTI, e ficam procurando culpados pela situação, pois infelizmente, não conseguimos agradar a todos, mas para que isso passe, vai depender de você, vai depender da população, coloque a mão na consciência e pare de aglomerar”, completou o prefeito.

NOVAS DETERMINAÇÕES

O novo decreto emitido na quarta-feira, as atividades comerciais serão liberadas, desde que seguidas das normas sanitárias de higiene e segurança, e o prefeito reforça ainda que os descumprimentos estarão sujeitos às penalidades previstas no decreto 162; se for constatado desrespeito às normas, haverá penalidade imediata de interdição ou interdição do estabelecimento por 15 dias, ou interdição total em caso de reincidência.

Dessa forma, o horário agora estabelecido para atendimento é das 10 horas às 19 horas para mercados, supermercados, mercearias, bares, açougue e afins, com até 30% (trinta por cento) da capacidade. As padarias poderão atender das 6 horas às 19 horas, com o mesmo limite de capacidade disposto no caput.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, também fica proibido o funcionamento de brinquedos, espaços kids, playgrounds e espaços de jogos. Fica obrigatório o fornecimento e uso de equipamentos de proteção individual aos funcionários, bem como manter em local estratégico álcool em gel 70% (setenta por cento), para utilização dos consumidores/clientes.

É necessária a organização de filas, com distanciamento de dois metros entre uma pessoa e outra, evitando aglomerações no local, e ainda, é preciso haver orientação aos consumidores sobre o distanciamento de três metros, utilização de máscaras de proteção, e, ainda, para que evitem acompanhantes por ocasião de suas compras, sendo que nesse caso, será permitida apenas a entrada de uma pessoa por família, e proibida a presença de menores de 12 anos.

As mesmas medidas acima valem para bancos e casas lotéricas.

Também o decreto estabelece o horário de atendimento das 10 horas às 16 horas para atividades comerciais no geral, com até 30% da capacidade nos estabelecimentos, e após o horário mencionado, somente na modalidade “delivery”. Já o horário de atendimento de salões de beleza e similares será das 10 horas às 16 horas, sendo necessário agendamento prévio, assim, evitando qualquer aglomeração.

O uso de máscaras ainda é obrigatório quando da circulação de pessoas, além de cuidados de saúde e atividades essenciais e inadiáveis, bem como em das atividades em repartições públicas e privadas, e por fim, ficam proibidas quaisquer aglomerações, reuniões, assembleias, cultos religiosos, convenções, feiras e reuniões com mais de cinco pessoas, as atividades festivas e confraternizações, incluindo aquelas realizadas em âmbito privado.

Ficam também suspensos todos os prazos de processos administrativos da Administração Direta e Indireta, devendo retornar a contagem a partir de 23 de junho de 2021. O decreto vigorará até o dia 23 de junho de 2021, podendo ser reeditado caso não haja baixa dos casos positivos, informou a Assessoria de Imprensa.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade