Cidades da região recebem cilindros de oxigênio

0
423

Durante uma coletiva de imprensa, o governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 7, a entrega de 540 cilindros de oxigênio para municípios nas regiões da Baixada Santista, Vale do Paraíba, Araçatuba, São José do Rio Preto, Região Metropolitana, Campinas e Itapeva,
Outros 400 equipamentos que serão entregues nos próximos dias em cidades com necessidades emergenciais, além de mais 1.060 que serão distribuídos nas semanas seguintes, alcançando todas as regiões até o dia 30 de abril. No total, 34 municípios foram atendidos com lotes de cilindros, e na região, foram beneficiadas as cidades de Taquarituba, Buri, Itararé, Ribeirão Branco e Apiaí.
MOBILIZAÇÃO E APOIO
As secretarias de Estado de Saúde, de Desenvolvimento Econômico e de Desenvolvimento Regional, a agência InvestSP e o Instituto Butantan trabalham em conjunto nessa iniciativa, além de grandes empresas que aderiram ao chamamento para esforço conjunto no fornecimento de cilindros de oxigênio.
De acordo com as informações, a Ambev confirmou a construção de uma usina exclusivamente dedicada ao envase de oxigênio na região de Ribeirão Preto, para fornecimento gratuito à rede pública de saúde, em especial hospitais municipais, enquanto a Copagaz e Ultragaz também se comprometeu em adaptar a frota de transporte de botijões de gás para distribuir os cilindros de oxigênio atendendo à logística das unidades de saúde, sem custos para Estado e municípios.
CONCENTRADORES
Também foi informada a distribuição de 624 concentradores de oxigênio para unidades hospitalares do Estado de São Paulo, através de investimentos do Governo de São Paulo e da iniciativa privada, sendo assim, comprados mil aparelhos para fortalecer o atendimento de pacientes com Covid-19.
“Adquirimos aparelhos utilizados no apoio a pacientes menos graves, o que permite que respiradores de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) possam ser destinados aos pacientes mais graves”, disse Doria, frisando que dos mil concentradores de oxigênio comprados, 624 estão no setor de cargas do Aeroporto Internacional de Guarulhos e serão distribuídos a hospitais conforme demanda que está sendo levantada.
“Tivemos muitas empresas dedicadas a esse momento para que não falte oxigênio”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, a destacar o apoio incisivo da iniciativa privada.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade