Projeto ‘Reage São Paulo’ visa recomendar reabertura de negócios que estão à beira de fechar e oferecer assistência jurídica

0
160
Walace Sampaio planeja carreata nesta quinta-feira para lançar o projeto Reage São Paulo e para reivindicar a abertura do HC

por Tisa Moraes24/03/2021 – 05h00

Aceituno Jr.

O Sindicato do Comércio Varejista de Bauru e Região (Sincomércio) deve lançar uma campanha para orientar os empresários a reabrirem seus estabelecimentos a partir desta quinta-feira (25), mesmo com o Estado submetido à fase emergencial do Plano São Paulo. Denominado “Reage São Paulo”, o projeto também pretende garantir retaguarda jurídica, diante de eventuais fiscalizações, para as atividades de comerciantes que não encontram mais saídas para a manutenção dos seus negócios, prejudicados pela pandemia.

Segundo o presidente da entidade, Walace Sampaio, a partir de um “trabalho de formiguinha”, o sindicato deverá contatar todos os lojistas associados, recomendando a reabertura somente para aqueles que estão à beira de fechar o estabelecimento. Ainda de acordo com ele, trata-se de um movimento de resistência pacífica, inspirado em filósofos como Immanuel Kant e em ativistas como Martin Luther King.

“Queremos deixar a mensagem: não desista, resista, chame sua família, amigos e funcionários que querem participar deste movimento e abra sua loja. Se a fiscalização vier, o comerciante deve argumentar que tem o direito constitucional e sagrado ao trabalho e que a loja não vai ser fechada. Se a Polícia Militar estiver junto e ameaçar prender, estenda os punhos para serem algemados. Ninguém vai prender empresário e levar para a delegacia por estar trabalhando”,

projeta.https://38cc63feb88cb63076e6c7946c721325.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Em entrevista ao JC nesta terça (23), Sampaio não garantiu que a campanha irá, de fato, ocorrer, mas disse já estar planejando, inclusive, uma carreata amanhã para dar início a ao movimento e para reivindicar a abertura definitiva do Hospital das Clínicas (HC) de Bauru. A previsão inicial é de que a manifestação comece às 9h, em frente à sede do Sincomércio, com a disposição de uma faixa de oito metros de altura por seis de largura com a imagem do personagem Pinóquio e a frase “HC Bauru já”.

“É um protesto sobre a promessa não cumprida do governador de abrir o hospital. A faixa será colocada na base de concreto onde fica a caixa d’água do sindicato e só será retirada quando o HC estiver funcionando em definitivo. Além do nosso interesse em relação à saúde da população, a ampliação de leitos permitirá que Bauru saia da fase vermelha do Plano São Paulo (quando for encerrada a fase emergencial)”, observa.

AUTUAÇÕES

https://38cc63feb88cb63076e6c7946c721325.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Em relação ao “Reage São Paulo”, o presidente do Sincomércio reforça que os empresários que decidirem pela reabertura devem adotar uma conduta de diálogo – e não de embate – e que o sindicato oferecerá assistência jurídica gratuita caso os estabelecimentos sejam multados. Segundo o presidente, a entidade providenciará os recursos em âmbito administrativo e também a propositura de possíveis ações judiciais para questionar estas autuações.

“Nenhuma destas multas irá subsistir no Judiciário, porque elas são totalmente ilegais. O Judiciário é lento por natureza e, lá na frente, quando estivermos em condições normais, nós iremos revertê-las”, argumenta.

Ele afirma, ainda, que irá divulgar novamente o “checklist” elaborado pelo Sincomércio (veja ao lado) para que os estabelecimentos continuem seguindo protocolos sanitários, porém, diz que caberá a cada comerciante decidir se irá receber ou não o público dentro da loja. “O drama que as empresas estão vivendo é muito grande. Em um ano de pandemia, o comércio ficou 150 dias totalmente fechado. Se fechar o comércio fosse solução, não existiria mais Covid em Bauru”, avalia.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade