Brasil aplicou ao menos uma dose de vacina em mais de 11,7 milhões, aponta consórcio de veículos de imprensa

0
141
Dose da vacina da gripe da Campanha Nacional de Imunização contra a Influenza de 2020 — Foto Geovana Albuquerque - Agência Saúde

Levantamento junto a secretarias de Saúde aponta que 11.721.357 pessoas tomaram a primeira dose e 4.140.109 a segunda, num total de mais de 15,8 milhões de doses aplicadas. G1, O Globo, Extra, Estadão, Folha e UOL divulgam diariamente os dados de imunização no país.

Balanço da vacinação contra Covid-19 deste sábado, 20 de março, aponta que 11.721.357 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h. O número representa 5,54% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 4.140.109 pessoas (1,96% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 15.861.466 doses foram aplicadas em todo o país.

A informação é resultado de uma parceria do consórcio de veículos de imprensa, formado por G1, O Globo, Extra, O Estadão de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL. Os dados de vacinação passaram a ser acompanhados a partir de 21 de janeiro.

Brasil, 20 de março
Total de pessoas que receberam ao menos uma dose: 11.721.357 (5,54% da população)
Total de pessoas que receberam duas doses: 4.140.109 (1,96% da população)
Total de doses aplicadas: 15.615.057 (64,57% das doses recebidas pelos estados)
Divulgaram dados novos (18 estados): AL, AM, AP BA, GO, MS, MT, PA, PB, PE, PI, RJ, RN, RO, RS, SE, SP e TO
Vacinados por estado

Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:

AC: 1ª dose – 39.375 (4,4%); 2ª dose – 10.038 (1,12%)
AL: 1ª dose – 145.833 (4,35%); 2ª dose – 48.801 (1,46%)
AM: 1ª dose – 385.473 (9,16%); 2ª dose – 114.470 (2,72%)
AP: 1ª dose – 34.561 (4,01%); 2ª dose – 12.693 (1,47%)
BA: 1ª dose – 922.153 (6,18%); 2ª dose – 289.643 (1,94%)
CE: 1ª dose – 470.398 (5,12%); 2ª dose – 189.374 (2,06%)
DF: 1ª dose – 193.359 (6,33%); 2ª dose – 68.043 (2,25%)
ES: 1ª dose – 199.649 (4,91%); 2ª dose – 67.769 (1,67%)
GO: 1ª dose – 324.481 (4,56%); 2ª dose – 104.081 (1,46%)
MA: 1º dose – 264.085 (3,71%); 2ª dose – 88.064 (1,24%)
MG: 1ª dose – 996.660 (4,68%); 2ª dose – 407.394 (1,91%)
MS: 1ª dose – 185.397 (6,6%); 2ª dose – 79.995 (2,85%)
MT: 1ª dose – 130.644 (3,7%); 2ª dose – 56.358 (1,6%)
PA: 1ª dose – 284.746 (3,28%); 2ª dose – 84.476 (0,97%)
PB: 1ª dose – 245.173 (6,07%); 2ª dose – 69.986 (1,73%)
PE: 1ª dose – 498.772 (5,19); 2ª dose – 180.576 (1,88%)
PI: 1ª dose – 130.743 (3,98%) ; 2ª dose – 42.775 (1,3%)
PR: 1ª dose – 553.135 (4,8%); 2ª dose – 191.911 (1,67%)
RJ: 1ª dose – 850.603 (4,9%); 2ª dose – 294.431 (1,7%)
RN: 1ª dose – 166.089 (4,7%); 2ª dose – 55.986 (1,58%)
RO: 1ª dose – 62.905 (3,5%); 2ª dose – 24.326 (1,35%)
RR: 1ª dose – 28.862 (4,57%); 2ª dose – 15.490 (2,45%)
RS: 1ª dose – 708.919 (6,21%); 2ª dose – 271.777 (2,38%)
SC: 1ª dose – 321.238 (4,43%); 2ª dose – 107.050 (1,48%)
SE: 1ª dose – 103.864 (4,48%); 2ª dose – 34.748 (1,5%)
SP: 1ª dose – 3.413.548 (7,37%); 2ª dose – 1.201.912 (2,6%)
TO: 1ª dose – 60.692 (3,82%); 2ª dose – 27.110 (1,7%)

Quantas doses cada estado recebeu até 20 de março:
AC: 101.600
AL: 321.460
AM: 811.904
AP: 76.200
BA: 1.589.400
CE: 992.400
DF: 354.360
ES: 451.420
GO: 847.780
MA: 631.640
MG: 2.627.180
MS: 371.660
MT: 334.360
PA: 660.040
PB: 488.580
PE: 1.260.960
PI: 307.080
PR: 1.260.000
RJ: 2.310.120
RN: 388.840
RO: 166.808
RR: 120.060
RS: 1.604.400
SC: 730.840
SE: 173.580
SP: 5.360.866
TO: 166.600


Origem dos dados
Total de doses: números divulgados pelos governos estaduais.
As informações sobre população prioritária e doses disponíveis são do Ministério da Saúde.
As estimativas populacionais são do IBGE.

Consórcio
O consórcio de veículos de imprensa foi formado em junho de 2020, em resposta a uma decisão do presidente Jair Bolsonaro de, na ocasião, restringir acesso a dados sobre a pandemia. Os boletins informam, atualmente, o número de pessoas mortas por coronavírus, a quantidade de contaminados e a média móvel, indicador segundo o qual é possível verificar em quais estados a pandemia do novo coronavírus está aumentando, diminuindo ou em estabilidade.

Fonte: G1

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade