Empresa de ônibus é clandestina

0
123
Ônibus da empresa Star Viagem e Turismo

Star Viagem e Turismo não tinha autorização para operar, que transportava os funcionários de Itaí para Taguaí, e acabou se envolvendo no acidente que deixou 41 mortos, segundo informações da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp). O G1 apurou que a empresa de ônibus já foi multada várias vezes e era considerada clandestina pelo órgão fiscalizador.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a empresa está cadastrada no site da agência para viagens interestaduais, porém, apenas um veículo é apto para realizar este tipo de transporte. Contudo, não é o veículo envolvido no acidente.

O veículo envolvido na batida, com placa DJC 8811, acumula 11 multas – 2 municipais, 1 do Detran e 8 do D.E.R. Além disso, estava com IPVA, licenciamento e DPVAT atrasados, ou seja, não poderia estar em circulação. São mais de R$ 5 mil em débitos.

Segundo a Artesp, “a empresa não possui registro para transporte de passageiros e roda ilegalmente desde 11 de outubro de 2019”.

Fonte G 1

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade