Reeducandos de Itaí produzem equipamentos de proteção para alunos de escolas estaduais

0
5
Em sala de aula professora e aluna usam máscaras produzidas pelos presos

Na volta às aulas das escolas estaduais, parte das máscaras e outros equipamentos de proteção individual entregues a alunos e professores estão sendo produzidos por detentos do sistema prisional do Estado de São Paulo. O material foi adquirido a baixo custo pela Secretaria Estadual da Educação junto à Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel” (Funap), para prevenção à covid-19. Serão entregues, até o final de dezembro, 1.576.800 máscaras de proteção reutilizáveis, destinadas a estudantes, docentes e funcionários das escolas.

Desse montante, 1.169.000 mil máscaras já foram entregues, além de 225 mil máscaras de proteção facial do tipo face shield, as quais serão distribuídas pelas 91 diretorias de Ensino do estado. Para alcançar essa produção, 469 presos de 13 unidades prisionais estão trabalhando em 15 oficinas de confecção da Funap. Todo o processo de produção segue rigorosos padrões sanitários, que garantem a qualidade e segurança dos produtos.

Na Penitenciária “Cabo PM Marcelo Pires da Silva” de Itaí, 43 presos atuam no projeto. Até o dia 18 de novembro, já haviam sido confeccionadas 194.837 máscaras para serem entregues às escolas.

Reintegração

A participação da Funap no processo de retomada das aulas no estado de São Paulo é duplamente positiva, pois contribui para que as aulas retornem de forma segura e soma-se ao esforço de reintegração do apenado, por meio do trabalho.

Desde o início da pandemia de Covid-19, a Funap produziu mais de 6 milhões de itens de proteção. São máscaras descartáveis, reutilizáveis, do tipo face shield, aventais e toucas, que já atenderam a órgãos como a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), Polícia Militar do Estado de São Paulo, Secretaria de Governo, organizações da sociedade civil, universidades, entre outros. A Secretaria de Estado da Educação atende 3,5 milhão de alunos e tem 190 mil professores atuando em sala de aula. Fonte Governo do Estado de SP

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade