Elidia Vernier defende gestão humanizada e programas sociais

Elídia Vernier, pré-candidata pelo PL

Com informações do Portal 014

Dando continuidade à série de entrevistas com os quatro candidatos a prefeito da cidade de Fartura nas eleições municipais deste ano, o Jornal Nova Voz recebeu nesta quarta-feira (30) Elidia Vernier para um papo no estúdio. A postulante ao cargo de prefeita farturense e integrante do Partido Liberal (PL) enalteceu a chapa puro-sangue e 100% feminina (composta também pela advogada Dra. Simone Alcantara), contou a respeito de sua trajetória profissional e os motivos de ter se interessado pela política, e pontuou questões que precisam de atenção o quanto antes no município.

Ela também pediu aos eleitores farturenses que fiquem por dentro de seu plano de governo e comentou algumas propostas que pretende apresentar à população, como a isenção de IPTU para as famílias mais necessitadas, a criação de um Centro de Referência ao Idoso e a implementação de um auxílio para o trabalhador que ganhe até um salário mínimo.

Elídia falou sobre sua trajetória, sobre seu trabalho na Creche Nossa Senhora de Fátima, que durou 26 anos. Para ela ser a partir do momento que você se envolve com a política, acaba criando um vínculo, uma paixão.

Para Elídia, os principais problemas de Fartura envolvem a situação das ruas em quase todos os bairros. “Muitos buracos no bairro Bela Vista – na Vila de Fátima, então, sem comentários – no São Caetano até que não muito em relação às ruas’, comenta.

“As pessoas têm reclamado muito também da iluminação’, frisou. “Os cartões postais de Fartura precisam ser melhorados. O ‘Jardinzinho’ sempre foi um lugar verde que atraia muitas pessoas. É uma judiação a gente ver tudo quebrado. É possível ter uma parceria porque a gente sabe que o local foi procurado para uso. E o famoso coreto de Fartura, que é uma das coisas que, se eu for eleita, de uma forma ou de outra a gente vai ter que consertar aquele coreto. Claro que a população tem conhecimento de que está travado na Justiça, mas ele tem que ser levantado ou alguma coisa tem que ser feita”, continuou.

“No dia da convenção, até comentei que sou usuária dos postos de saúde da cidade. Nós temos uma boa área de Saúde, mas precisamos de mais horários para atendimento, mais humanização, mais treinamento. Hoje, você vai no posto, é uma pessoa. Amanhã, é outra, que não sabe nada do paciente que foi ontem… precisa de uma organização. Mas a saúde é boa, são quatro postos na cidade, locais bons, que só precisam de melhorias, na minha visão”, explica.

Continua depois da Publicidade

Elídia também falou sobre o idoso. “A gente precisa dar mais atenção ao idoso. A gente propõe a abertura de um Centro de Referência ao Idoso. Esse novo órgão público atenderia o idoso com mais atenção, facilitando a vida dele, principalmente para quem é de família carente. Para quem é de classe média ou alta, é mais fácil, mas aquele idoso que não tem uma família estruturada; ele necessita de melhor atendimento e encaminhamento”, esclareceu. Segundo ela, a educação da cidade é muito boa, mas precisa valorizar mais o professor e não deixar tanta coisa na mão dele.

Elidia frisa que “o diferencial da chapa já está aqui: duas mulheres no comando. A gente teve essa ideia porque a mulher é mãe, é forte e guerreira, é mais emotiva e é mais coração que razão. Vários nomes foram cogitados, mas a ideia da Dra. Simone [Alcantara] acabou sendo o diferencial dessa chapa. A Dra. Simone é advogada, tem conhecimento das leis. E, quando essa ideia foi cogitada, eu apoiei na hora. Acredito que conseguiremos fazer um governo bom e bastante humanizado”.

A pré-candidata afirmou que “no meu plano de governo, está inserida a isenção do IPTU para famílias carentes e trabalhadores que ganham salário mínimo para sustentar uma casa. Temos também uma proposta de criação do Bolsa Fartura para o trabalhador comprovado, na qual ela terá um auxílio em sua renda familiar. Esse cidadão precisa necessariamente ser trabalhador e o poder público ajudaria com um valor de 200 reais. Também propomos a criação de um novo parque industrial na cidade, para abrir novos caminhos, além de cursos profissionalizantes para os jovens. Vemos que os jovens não têm muito apoio depois do colegial para estudar. Muitos vão para a faculdade, mas outros muitos também não vão, devido às dificuldades financeiras, etc”, destaca. “Nosso plano de governo está muito bom, gostaria que as pessoas o procurassem para ler, mas vamos preparar uma cartilha resumida para distribuir também, para falar um pouco de mim, da minha vice e dos nossos projetos para a população de Fartura”, acrescenta.

Relação com Nelson do Jornal

“Já ouvi críticas dizendo que eu sou ‘fantoche’ do Nelson [do Jornal, presidente do PL]. Eu não sou. Ele tem as ideias dele e eu tenho as minhas. Se eu não concordo com o Nelson, eu fico na minha, se ele não concorda comigo, ele fica na dele. Eu tenho minhas ideias próprias e quero deixar bem claro que o Nelson só tem participação porque está à frente do PL faz muitos anos. Não tem como falar do PL sem falar dele. Mas falavam que ele seria meu vice e desde o início eu sabia que ele não seria. Tive a liberdade de escolher e hoje enxergo a mudança no PL”.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade