Sildemar Fabro retira pré-candidatura das eleições de 2020

Por Fabiana Rizzo

José Sildemar Fabro, participativo na política farturense, desportista, organizador de diversos eventos culturais e desportivos, filiado ao PSB (Socialismo e Liberdade) há mais de 10 anos, retirou seu nome das eleições de 2020, como candidato a vereador. Sildemar ocupou a presidência do PSB dos anos de 2015 a 2019. Ano em que uma nova diretoria assumiu a condução do Partido, quando Rui Collanzi Filho tornou-se o presidente.

Nas eleições de 2016, como presidente do partido, Sildemar foi fundamental para a coligação PSOL, PSB e REDE por “sustentar” a candidatura de Paulo Surubi e Maryel Garbelotti na disputa do executivo farturense. Com uma campanha modesta, limpa e carismática o grupo representou fielmente os propósitos de uma terceira via e, mesmo não elegendo representantes, Sildemar Fabro ajudou a revelar Henrique Mendes Lucarelli para a política farturense.

No ano passado esteve junto na formação do grupo Bandeir a Branca, era nome esperado para a disputa das eleições municipais deste ano, contudo acaba de confirmar sua retirada da disputa.

Continua depois da Publicidade

Confira a carta aberta enviada por Sildemar Fabro:

Carta aberta

“É com enorme pesar que retiro minha pré-candidatura às eleições de 2020, decisão se dá em respeito ao PSB, aos eleitores farturenses e, sobretudo à minha família, pois o atual momento político contraria o que penso, contraria a filosofia partidária, bem como os preceitos democráticos. Confesso que nunca fui habituado ao jogo bruto da política tradicional, da política autoritária, da frase de efeito para esconder a verdade, da artimanha e dos politiqueiros que desejam ganhar a qualquer custo. Sou um servidor público estadual pelos meus próprios méritos, pai de família, um pesquisador, um entusiasta de gestões inovadoras e fiéis aos valores cristãos, e tenho orgulho disso. O patrimônio que possuo é meu nome limpo, um caráter moldado pela dedicação dos meus pais em me educar para o mundo e, portanto, a responsabilidade de repassar para meus filhos o que aprendi: respeito ao próximo, ajudar os semelhantes e amar a Deus. A vida nos proporciona escolhas e, por isso, devemos eleger prioridades e é isso que estou fazendo neste momento. Esse é o meu anseio, minha decisão. Prefiro seguir outro caminho, o da conclusão de um projeto pessoal repleto de perspectivas. Contudo, continuarei atento à vida pública, APOIAREI alguém preparado, com ideais progressistas e comprometido com a comunidade. Acredito que é possível fazer política de forma democrática, justa e transparente, que sirva e não se sirva de sua gente. Penso igual a todo farturense de bem, que os interesses de Fartura prevaleçam sobre os interesses pessoais e que a cidade volte a se destacar e reconquiste seu prestígio construído ao longo da sua rica e gloriosa história. Por fim, não preciso ser eleito para contribuir com nosso querido município, e tampouco preciso vencer eleições para satisfazer meu ego, até porque, não vivo de  política, penso que a política deva ser um meio de melhorar o dia a dia da coletividade.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade