Parlamentar da região disputa presidência da Câmara dos Deputados e bandeira é garantir continuidade da Lava Jato

0
31

Para Capitão Augusto, pautas que garantam manutenção da operação e demais sistemas de combate à corrupção devem nortear próximo presidente da Câmara

O candidato à sucessão de Rodrigo Maia (DEM) na presidência da Câmara dos Deputados Capitão Augusto (PL) tem defendido ferrenhamente a importância da base do presidente Jair Bolsonaro ocupar o cargo. Grande opositor à CPI da Lava Jato e defensor de bandeiras ligadas à Segurança Pública e à livre iniciativa econômica, destaca que a principal luta deve ser contra a corrupção, “O Brasil precisa e o povo merece que os ladrões do Erário paguem por seus pecados’, afirma o parlamentar.

O ex-policial recebeu menos de 50 mil votos em sua primeira eleição, número que deu um salto exponencial em sua segunda candidatura: foi eleito com 242.327 votos para seu segundo mandato. Agora, ele espera garantir que o Centrão fique de fora da próxima gestão, para que qualquer referência à ”Velha Política” seja evitada.

O parlamentar alerta que dos dez pré-candidatos, três já assinaram o pedido de CPI contra a Operação Lava Jato, uma vitória para a corrupção: Marcelo Ramos (PL-AM), Arthur Lira (PP-AL) e Aguinaldo Ribeiro (PP-PB). “Nesta eleição, todo o trabalho contra a corrupção construído ao longo dos últimos anos poderá ser ameaçado. É extremamente necessário que o presidente da Câmara dos Deputados esteja alinhado aos anseios dos brasileiros”, afirma Capitão Augusto.

Com informações MF Press Global

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade