Pesar: Fartura para em homenagem a “Nelson da Ambulância”

Nelson da Ambulância faleceu ontem (05)

O domingo (05) foi marcado por uma triste notícia para os moradores de Fartura, pois faleceu Nelson Filipini, mais conhecido como “Nelson da Ambulância”. O farturense era muito querido e por anos trabalhou na Coordenadora de Saúde do município, como motorista. Para homenagear o servidor público, que ajudou a salvar muitas vidas, os condutores das ambulâncias da Prefeitura, fizeram uma carreata com as sirenes e giroflex ligados. Amigos e familiares acompanharam o cortejo. A cidade parou para assistir à passagem do corpo de um dos funcionários públicos municipais mais queridos.

Após enfrentar problemas cardíacos, Nelson permaneceu internado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, por cerca de dois meses a espera de um transplante de coração. Os últimos dias resumiram-se em lutar pela vida, porém sua alegria nunca foi abalada. Ele mantinha-se pleno  com brincadeiras entre os enfermeiros e médicos, mesmo sobrevivendo com o auxílio de medicamentos e equipamentos hospitalares. A unidade era familiar, a mesma onde por anos levou pacientes diariamente de Fartura para serem salvos.

PUBLICIDADE

[slide-anything id=’14136′]

Para se recuperar, Nelson conviveu com a espera por um doador e esse era um dos problemas enfrentados por ele: esperar alguém morrer para então sobreviver. A dificuldade para encontrar um coração compatível foi vencida com esperança e longos dias de espera, qaundo chegou a notícia que ele conseguiu então um novo coração. Na quarta-feira (1º de abril) havia sido realizado o procedimento cirúrgico para transplantar o órgão. A recuperação era difícil e no meio do caminho, a luta chegou ao fim. O corpo de Nelson rejeitou o novo coração, com isso ele não resistiu e pôde descansar.

Cientificamente isso ocorre quando o sistema imunológico do receptor não reconhece o novo órgão ou tecido e inicia a produção de anticorpos. Esse processo pode ocorrer em qualquer transplante, variando apenas em intensidade. Em casos graves, os anticorpos podem iniciar um grande ataque contra o material transplantado, causando sua destruição e até mesmo a morte do paciente receptor.

Com a notícia, os moradores programaram a homenagem, que reuniu os motoristas em ambulâncias da Prefeitura, amigos e familiares. Eles receberam o corpo de Nelson, na noite de ontem, ainda na entrada da cidade na Vila Nossa Senhora de Fátima e partiram em carreata até o Velório Santa Cruz. Por onde o cortejo passava recebia aplausos, segundo moradores. “A tristeza se transformou em emoção”, contaram alguns amigos que acompanharam a homenagem. Após pouco tempo de velório, devido aos protocolos nacionais para evitar contaminação da covid-19, aconteceu o enterro ainda na noite de domingo, no Cemitério Municipal de Fartura.

Acompanhe o vídeo da homenagem prestada pelos motoristas de ambulância de Fartura.

Crédito: Fábio Eduardo da Silva