Assustados, alunos faltam a escola no dia em que aconteceria massacre

E.E. Prof Eruce Paulucci sofreria o ataque na sexta-feira, 13. Foto Google Maps

Alunos da rede estadual de ensino de Avaré, estão assustados com a notícia do atentado que seria praticado por três alunos a Escola estadual Prof. Eruce Paulucci, localizada no Bairro Bonsucesso. Segundo informações dos estudantes que foram à aula, pelo menos metade dos alunos faltaram na sexta-feira, 13.

O medo se espalhou por todas as escolas do município, já que os três acusados estão em liberdade, segundo informações que chegaram as escolas. Uma aluna do 8º ano A da Escola João Teixeira de Araújo, que não quis se identificar, contou que metade dos alunos não compareceram no período da manhã.

“Pais dos estudantes do período da tarde esperavam do lado de fora para saber como foi a aula no período da manhã”, comentou a aluna. Eles estavam em dúvida se permitiam a entrada dos filhos ou não. Os três adolescentes estavam uma carabina semiautomática de calibre nominal 22, equipada com silenciador, um simulacro de pistola, uma espingarda de pressão, sete munições de calibre 38, munições de air soft, uma máscara, além de três facas e 18 lâminas de bisturi.

Continua depois da Publicidade

O ataque aconteceria justamente na sexta-feira (13), data em que se comemora um ano do ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, porém as Polícias Civil e Militar de Avaré conseguiram impedir a ação e apreender as armas e munição através de mandados de busca e apreensão. A data de 13 de março de 2019 entrou foi de tristeza em Suzano e em todos a pais, quando dois jovens mataram sete pessoas, entre alunos e funcionários da Escola Raul Brasil. Morreram também os dois assassinos e o tio de um deles acabou morto antes do ataque à escola.

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade