Casal de idosos tenta entrar em presídio para visitar filho com celular no meio do pão de forma

Micro celular estava na fátia de pão de forma

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou sobre as apreensões realizadas no último final de semana, 15 e 16 de fevereiro, nas unidades prisionais do Estado. Todos os casos foram registrados por meio de boletim de ocorrência e os visitantes flagrados foram automaticamente suspensos do rol de visitas.
Suzano – Três pessoas foram barradas com ilícitos na portaria do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Suzano no domingo, dia 16. Um casal de idosos e uma mulher foram flagrados por agentes com quase 50 g de maconha e um microcelular. Os servidores do presídio revistavam os itens trazidos por uma visitante, de 31 anos, cadastrada como companheira de um detento, quando encontraram invólucros de maconha em fatias de pão. Ao verificarem o alimento, os funcionários encontraram 10 embrulhos que somavam 48,6 g da erva. Depois, os pais de um detento foram surpreendidos com um microcelular com bateria dentro da fatia de um pão de forma que traziam para seu filho. O pai do interno tem 63 anos e a mãe tem 65.
Taubaté – Uma mulher de 23 anos foi barrada ao tentar entrar com maconha no Centro de Detenção Provisória “Dr. Félix Nobre de Campos”, o CDP de Taubaté, no dia 16. A visitante era filha de um detento recluso no presídio. A jovem foi revistada por meio de escaneamento corporal, quando as agentes da unidade prisional identificaram um objeto estranho em sua região abdominal. Ela negou qualquer irregularidade e o procedimento de revista foi repetido. Indagada novamente, a visitante admitiu que trazia 50 g de maconha em um invólucro na vagina, retirado espontaneamente em local reservado.
Capela do Alto – Uma mulher de 25 anos foi pega no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Capela do Alto, no sábado, dia 15, durante o procedimento de revista. As imagens produzidas pelo scanner corporal mostraram alterações na peça íntima usada pela visitante. Agentes perguntaram para ela do que se tratava, mas ela negou que estivesse com algo ilícito. Durante a conversa com as servidoras, a visitante entrou em contradição e, em seguida, entregou a peça íntima para as agentes penitenciária, que encontraram 19 unidades de droga sintética no forro da calcinha. Créditos: Divulgação/SAP

Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade
Continua depois da Publicidade